quarta-feira, 8 de março de 2017

CHUVA NA ALMA

CHUVA NA ALMA
Eri paiva


Caía, lá fora, uma chuva forte,
Täo abundante que me fez acordar.
Pela janela de vidro, a água a escorrer,
Fiquei a sentir, admirar...

Senti sua beleza, seu encanto.
O frescor que ela me trazia
E no choro sincero do meu pranto
Ao meu Deus eu pedia:

Pai amado, como a chuva que cai
A lavar tudo, a refrescar a vida,
Derrama tua chuva de amor e luz,
E limpa-me a alma dos vícios, ferida...

Limpa e purifica todo o meu ser,
O meu corpo e suas  células fortelece
Desobstrui minha mente
Dos maus pensamentos que padece...

Revigora em mim e a certeza me dás
De que eu sou a tua semelhança,
E assim sendo, amado Pai,
Que näo se perca em mim a esperança,

De retornar a ti, um dia qualquer,
De voltar ao teu aconchego e doce abrigo
E a partir de entäo, regar com chuva de luz
Na terra, a fé  dos meus irmäos, contigo.

Natal/RN - Em 08. 05. 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário